Europa, Outros Lugares Incríveis, Suíça

O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias

Olá viajantes, tudo bom? Montreux é  uma das cidades mais charmosas da Suíça, localizada na parte francesa banhada e pelo Lago Genebra. conhecida como a cidade da música na Suíça, já que recebe o famoso Montreux Jazz Festival, e grudadinha em Lausanne, é uma excelente opção para um bate e volta a partir desta cidade. No post de hoje conto o que fazer em Montreux, em um roteiro de 1 e 2 dias.

Vamos lá?

Montreux é uma das cidades mais visitadas da Suíça. Localizada no Cantão Vaud, a cidade está na rota mais popular da parte francesa da Suíça, por vários motivos. É uma cidade linda, com influência francesa o que ressalta o charme gastronômico e arquitetônico o local. 

Além disso, o extenso calçadão do Lago Genebra, ou Lac Léman, decorado com flores, liga Montreux a Vevey é extremamente convidativo para uma caminhada. 

A cidade não ganhou o título de “cidade da música” à toa. Além de abrigar o Festival de Jazz anualmente em julho, foi escolhida por várias bandas para gravar seus álbuns, inclusive o Queen. E por falar em Queen, a cidade foi escolhida por Freddy Mercury para morar depois da descoberta do seu diagnóstico HIV+. Ele é uma figura tão querida em Montreux, que ganhou uma estátua no Place du Marché, na beira do lago.

Onde fica Montreux?

Como disse antes, Montreux fica pertinho de Lausanne e é um excelente bate e volta desta cidade, já que dá para fazer a cidade quase toda em um dia.

Como chegar em Montreux partindo de Lausanne?

Existem três formas para chegar em Montreux partindo de Lausanne, de trem, carro ou barco. Estivemos na Suíça em novembro de 2019 e não alugamos carro, percorremos várias cidades no país de trem. E funcionou super! Caso esteja planejando uma viagem por várias cidades da Suíça, recomendo comprar o Swiss Pass, um passe que oferece viagens ilimitadas por todos os trens e transportes públicos do país. Além de poupar tempo e não precisar comprar ticket cada vez que pegar o trem, economicamente compensa. Fora que, o Swiss Pass te dá acesso à alguns pontos turísticos.

Caso esteja em um grupo de mais de 4 pessoas, talvez compense alugar um carro, dependendo do carro e do tempo do aluguel, o preço pode sair mais em conta que comprar 4 Swiss Pass. Minha recomendação é faça conta! Coloque na ponta do lápis os valores e veja o que compensa. Alugar um carro, te traz mais comodidade e liberdade de horário, mas é preciso dirigir em um país desconhecido (onde é preciso saber as leis), procurar onde vai estacionar o carro, etc. Sempre coloque na balança o custo benefício, o que vale para você.

Indo de trem

O tempo médio de viagem entre Lausanne e Montreaux é de 22 minutos. A rota mais rápida leva 17 minutos. O primeiro trem parte de Lausanne às 00:06, e o último às 23:00. Por dia, circulam em média 48 trens entre Lausanne e Montreaux, saindo aproximadamente a cada 47 minutos. Você pode checar todos os horários dos trens no site da RailEurope ou da SBB CFF, a companhia de trens Suíça.

Estação de partida: Lausanne (Lausanne station 1003 Lausanne). Ao chegar na estação, procure nos monitores os trens que vão para Montreux ou passam por Montreux e suas respectivas plataformas.

Indo de Carro

A rota mais rápida de carro é pela rodovia A9, uma rodovia com pedágio. O tempo em média de carro é cerca de 33 minutos.

Indo de barco

Você pode fazer esse caminho de barco. Não é o meio mais rápido (leva cerca de 1h 20 min), mas com certeza será muito lindo! Para maiores informações sobre locais de partida, compras de bilhetes e horários, acesse o site. Os passeios de barco, assim como os trens estão incluídos no Swiss Pass.

O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 dia

Montreux é uma cidade bem pequena, e dá para fazer quase tudo em um dia. Quando estivemos em Montreux, fizemos um bate e volta de Lausanne, onde estávamos hospedados. Vou contar aqui o roteiro que fizemos quando estivemos na cidade.

Saímos de Lausanne cedinho e pegamos o trem para Montreux. Nosso primeiro ponto na cidade, foi o lindo Castelo de Chillon.

1. Castelo de Chillon

O Castelo de Chillon, localizado sobre uma rocha na margem do Lago Genebra, é o edifício mais visitado da Suíça. Foi construída no século XIII sobre fundações mais antigas ainda. 

Ele impressiona tanto pela sua área externa, quanto pela interna. A área interna do Château de Chillon é bem preservada e podemos percorrer todos os aposentos do castelo, até mesmo as torres de observação. É possível ver armaduras, armas, as paredes e afrescos que datam desde do século XIII, pátios internos, e muito mais. Vale muito à pena para quem gosta desse tipo de passeio como nós. 

A visita é bem interativa. Com o ingresso você recebe um mapa no idioma que preferir onde pode encontrar detalhes de cada ponto do castelo que é identificado com números para facilitar a rota. Outra opção disponível é adquirir um audioguia. Nós alugamos o audioguia e valeu bastante a pena.

O castelo não fica propriamente dito em Montreux, mas sim em Veytoux, cerca de 4 km de distância do centrinho da cidade. Chegue o mais cedo possível, pois ele é bem grande e você vai ficar umas horinhas nele, se quiser ver tudo.

Como chegar no Castelo de Chillon

Nós fomos direto da estação de trem, e de lá pegamos um ônibus até o castelo. Ao sair da estação, siga em direção ao lago. Olhando para o lago, pegue o ônibus 201 que vai na direção à sua esquerda. 

O ônibus 201 faz a rota Vevey, Montreux ou Villeneuve. Desça na estação Chillon, que fica em frente ao castelo, no mesmo lado da rua. Para voltar pegue o ônibus, também em frente ao castelo, mas do outro lado da rua. Os Ônibus também estão incluídos no  SwissPass.

Caso você esteja escolha ir de metrô, pegue o trem regional em Montreux e desça na estação “Veytaux-Chillon”. 

Outra maneira, para chegar, não só no Castelo, mas em Montreux é de barco. Há vários passeios de barco saindo a partir de Lausanne, Vevey, Montreux e Villeneuve. A parada para descida é chamada de “Chillon”.

Todos esses meios de transporte, estão incluídos no Swiss Pass. 

Quanto custa e horário de funcionamento

A entrada custa 13,50 CHF para maiores de 16 anos e 7,00 CHF para crianças de 6 a 15 anos e o castelo está aberto diariamente, com exceção aos dias 1º de janeiro e 25 de dezembro. Os horários variam de acordo com o dia e a época do ano. Consulte o site. Ah! A entrada está incluída no Swiss Pass. Mais um ponto para ele!

O Castelo é um passeio tão lindo que vai ter um post dedicado somente a ele. Aguardem!

Endereço:
Avenue de Chillon 21
1820 Veytaux

2. Casino Barrière Montreux e Queen The Studio Experience

Saindo do castelo fomos de ônibus até o centro de Montreux e passamos a conhecer a cidade à pé. Nossa próxima parada foi o Cassino de Montreux e o Queen The Studio Experience, um museu dedicado à banda. 

Casino Barrière Montreux

Para entrar e jogar no Cassino, há um valor mínimo por pessoa que é convertido em fichas e te dá direito a um drink e um voucher no restaurante, que estava fechado na hora que fomos (ficamos mais tempo que o esperado no Castelo de Chillon e acabamos atrasando a programação).

O cassino tem, além dos caça níqueis; uma sala de pôquer; jogos de mesa como roleta, black Jack e dados; e jogo de roleta eletrônico. Nós ficamos nos caça níqueis mesmo e apostamos somente o valor mínimo.

The Queen Experience

Montreux tem uma relação muito forte com a música, principalmente com o Queen que gravou 6 dos seus álbuns na cidade (de 1978 a 1995), inclusive o último, e foi moradia de Freddy Mercury durante algum tempo. A banda foi inclusive dona do estúdio Mountain Studios, que hoje é o cassino e o museu. O estúdio foi palco de gravação de vários artistas consagrados como David Bowie e The Rolling Stones.

O museu é mais uma exposição, compacta mas bem completa e imperdível para os fãs da banda, como nós! É emocionante ver a sala de mixagem, as roupas, as letras de músicas manuscritas pelo Freddy… Amo tanto o Queen, que não poderia deixar de fazer um post dedicado à esse espaço.

Entrada e horário de funcionamento

A entrada é gratuita e está aberto diariamente de 10:00 às 22:00. Crianças podem entrar sem problema.

3. Caminhada na beira do lago Léman

O lago Léman é a grande atração da cidade de Montreux. São 13 km de passeio ao redor do lago, por onde se vê algumas paisagens maravilhosas, os Alpes e pontos turísticos interessantes, como a estátua do Freddie Mercury na Place du Marché. Saia pela outra entrada do Cassino, onde tem os caça níqueis e você já verá o lago.

Entrada pelo lago

Passeie com calma pela Orla e aproveite a vista! 

4. Feirinha de Natal ou Chaplin’s World, o Museu do Chaplin

Feirinha de Natal

Place du Marché

Caso esteja viajando em novembro ou dezembro vá caminhando pela orla do lago até chegar na feirinha de Natal. Não sei vocês, mas eu amo Natal e amo quando viajo e pego a cidade enfeitada para esta data. E, claro, sou apaixonada por uma feirinha de Natal e todas as suas comidinhas e produtinhos! 

Vin Chaud – vinho quente, uma tradição na Europa nessa época

Na feirinha de Montreux tem barraquinhas ao ar livre, na beira do lago, e uma parte coberta, em uma espécie de galpão, em frente à estátua do Freddy Mercury . Nela você encontra comidas típicas do país, natalinas, artesanatos, roupas e muitos produtos locais. Eles adoram valorizar os produtos locais, sejam artesanais ou não. 

Museu Charles Chaplin

Caso tenha tempo, ou não faça questão da Feirinha de Natal, o museu do Chaplin é uma ótima pedida! Ele fica na cidade Corsier-sur-Vevey, depois de Montreux. Da Estátua do Freddy Mercury até ele, pegando o ônibus 201, leva cerca de 45 minutos. Já de carro, cerca de 15 minutos pela via A9. A visita, segundo o site oficial, demora 2 h e 30 min. 

O museu é dividido em três partes. A primeira, chamada “Le Manoir” é a mansão em que Chaplin morava é apresentada exatamente como era em sua época. Construída em 1840, a casa de três andares e 20 quartos é um patrimônio cultural suíço, e teve preservados móveis, fotos e livros. Muito legal! 

foto: chaplinsworld.com

A segunda parte, chamada de “Le Studio”, é onde são expostos os filmes, vídeos sobre a vida do artista, sets dos filmes e ainda uma réplica da clássica máquina de produção do filme Tempos Modernos. 

Foto: chaplinsworld.com

E a terceira, “Le Parc”, são os jardins da casa. Belíssimo! 

Foto: chaplinsworld.com

Ao todo são 1,8 mil m² de área de exibição no museu, sem falar no parque com quatro hectares, onde estão árvores centenárias, um lago e vista para as montanhas. Lindo DE-MAIS!

Entrada e Horário de Funcionamento

A entrada custa 27 CHF para adultos (16 a 59 anos) e 18 CHF criança (6 a 15 anos). Maiores de 60 anos pagam 25 CHF e estudantes 24 CHF.

O museu fica aberto o ano todo e o horário varia com o dia e a época do ano. Mas o dia que ele fecha mais tarde é as 19:00, então fique de olho na hora!

Endereço: Route de Fenil 2, CH – 1804 Corsier-sur-Vevey

O que fazer em Montreux – Roteiro de 2 dias

Caso decidam pernoitar em Montreux, a cidade pode ser a origem de 2 bate e volta gastronômicos. O primeiro para as cidades de Gruyères e Broc e o segundo para a região de Lavaux.

1. Trem do Chocolate

Que tal conhecer duas cidades conhecidas pelos seu produtos, de uma maneira super charmosa, um trem panorâmico, conhecido como “Trem do Chocolate”. Só pelo nome, já sabemos que o passeio será bom, né?

E como é esse passeio? 

O passeio faz parte de uma das famosas rotas de trem panorâmicas da Suíça, perfeita para quem ama queijo e é claro, chocolate. A rota se inicia em Montreux e é feita em um trem estilo Belle Èpoque, com vagões antigos com decoração original de 1915. Os assentos são poltronas antigas; a iluminação é feita por lustres gigantescos e as janelas se abrem pra que você possa “sentir” a paisagem. Uma verdadeira viagem no tempo! 

Foto: 3em3.com

A primeira parada é para visitar a charmosa vila medieval de Gruyéres, cidade onde foi inventado e batizado o queijo de mesmo nome. O passeio começa com uma visita a uma fábrica de queijos, onde toda a história e processo de fabricação são contados. Claro que depois vem a parte mais interessante: a degustação, que inclui o queijo envelhecido em 6, 8 e 10 meses. Cada um com um sabor bem distinto um do outro.

Logo depois da visita à fábrica, os passageiros pegam um ônibus e vão para a cidade velha de Gruyères. Em Gruyères (sim, tem um s no final, diferente do queijo) você vai poder almoçar em um dos restaurantes desta cidade pequena e cheia de charme. As ruas da cidade estão cercadas de um lado pelo Castelo de Gruyères e seus jardins . E do outro, os Alpes. Lindo, não? Se tiver oportunidade, não deixe de conhecer o castelo seus jardins.

Foto: reprodução internet

Visita ao paraíso – parte 2

Depois de passear pela cidade um pouquinho, os passageiros saem novamente de ônibus, para a cidade de Bróc. Lá, se encontra a Maison Cailler, uma das fábricas de chocolate mais tradicionais da Suíça, fundada em 1898. Em 1929, a Nestlé comprou a fábrica, mas manteve tudo praticamente igual. Ali mesmo, foi criado o centro de visitação, com mostras interativas e sensoriais e, é claro, experimentação. E você achou que estava no paraíso com a fábrica de queijo… Sabe de nada inocente! Aliás, essa degustação está mais para “coma o quanto aguentar”! No final do percurso, há uma sala onde se pode experimentar TODAS as variedades e, se quiser, repetir. 

Foto: mejogueinomundo.com

Atenção intolerantes à lactose: Não esqueçam a lactase! rsrsrs

 Como agendar o Trem do Chocolate

O Trem do Chocolate não é uma linha regular, como a maioria dos percuros de trem da Suíça. Ela é estritamente turística e, por isso, não está inclusa no Swiss Travel Pass. No entanto, se você tiver o Swiss Travel Pass, o ticket sai de CHF 99,00 por CHF 59,00. Você pode comprá-lo no balcão da estação de Montreux ou pelo site.

O passeio dura no total 9 horas. Ele sai às 08:44 da manhà de Montreux e chega à cidade às 16:15.

Importante: Este passeio não está disponível o ano todo… Ele acontece somente de maio a outubro e nos seguintes dias:

  • Maio e junho: Segundas, terças, quartas e quintas
  • Julho e Agosto: Diariamente
  • Setembro e Outubro: Segundas, quartas e quintas

Quanto custa?

O valor deste tour é de CH99 por pessoa na primeira classe e 90 CHF na segunda classe. Os trens panorâmicos não fazem parte do Swiis Pass, mas quem o possui, tem desconto e pagam CHF69.

No valor está incluído um café da manhã com café e croissants.

Posso fazer esse percurso com o trem normal?

Sim! O trem do chocolate é indicado para quem curte não se estressar com nada, quer entrar e curtir o passeio. 

Agora, se você faz o tipo que gosta de explorar a região, caminhar, e fazer o seu próprio roteiro, no seu tempo, sugiro ir de carro ou pegar o trem comum (que está incluso no seu Swiss Pass) e dormir pela região pelo menos uma noite.

2. Os vinhedos de Lavaux

Uma outra opção para esse segundo dia na cidade, ou quem sabe até um terceiro dia, é visitar os vinhedos de Lavaux. 

Foto: essemundoenosso.com.br

Lavaux é uma região produtora de vinho entre Montreux e Lausanne. São 830 hectares de vinhedos em terraços que se estendem ao longo de 30km sobre o Lago Genebra com uma paisagem de tirar o fôlego. A região ganhou o título de Patrimônio Cultural da UNESCO desde 2007 e é a maior região produtora de vinho da Suíça. O tipo de uva do local é chamada de Chasselas e produz o vinho branco que pode ser degustado depois de um passeio pelos vinhedos.

Quando visitar Lavaux

As melhores épocas para visitar a região de Lavaux são no começo da Primavera até o Verão suíço.

Como chegar a Lavaux

Trem

O trem regional RER/S1 tem partidas de hora em hora em direção a Yverdon-les-Bains, com paradas em St.Saphorin, Rivaz, Epesses, Cully, Villette, Lutry e Pully. Você pode descer em qualquer uma dessas vilas e iniciar sua visita a Lavaux.

Outras opções de trem são o S2 e o S21 que vão na direção de Puidoux-Chexbres e o S31 que passa entre os vinhedos de Vevey e Puidoux-Chexbres.

De carro

Se optar ir de carro, a rodovia A9 é a melhor opção. Uma boa maneira de iniciar seu passeio é para o carro em uma cidade da região (Cully, Lutry Vinorama, Chexbres ou Vevey) começar seu passeio pelos vinhedos e terraços à pé.

Explorando a cidade à pé

Uma das melhores de formas de explorar Lavaux é a pé! Vale a pena “se perder” pelas cidades. Independentemente da forma como você chegue, explore a cidade à pé.

Uma opção é partir da vila medieval St. Saphorin. Esta vila pequenina e bem antiga com casas do século 16 a 19 é um charme!

Existem várias placas indicando a rota e ao longo do caminho você vai encontrar alguns pontos de parada para tirar fotos.

Saindo de Montreux, de trem, são cerca de 10 minutos até St.Saphorin. Pegue o trem com destino a Yverdon les Bains.

Lavaux Express e Lavaux Panoramic

De abril a outubro é possível percorrer a região de Lavaux em um “trem” diferentão. Ele na verdade é um pequeno veículo, com formato de trem, porém com rodas, que faz o percurso entre as colinas e vinhedos. 

São dois trens diferentes, e eles são uma excelente opção para quem não quer andar muito, mas quer explorar ao máximo a região

foto: reprodução site oficial

Lavaux Express

Possui dois trajetos, um se inicia em Lutry e o outro em Cully.

Lavaux Panoramic

Esse time percorre as vilas de Chardonne, Chexbres, Rivaz e St Saphorin.
Para mais informações de horários e valores acesse o site oficial.

Degustação de vinho

Como passear pela região e não degustar um bom vinho, não é mesmo?

Uma opção é conhecer a Vinorama Lavaux localizada em Rivaz onde é possível comprar e degustar vinhos de produtores locais. Acesse o site para maiores informações.

Então, é isso! Essas foram minhas sugestões do que fazer em Montreux – roteiro para 1 e2 dias na linda e charmosa Montreux. Se você gostar muito de música e estiver viajando na época do festival de jazz, ou quiser fazer todos os passeios sugeridos, a melhor opção é estender mais um dia a estadia (ou quem sabe 2?) e ficar 2 noites. Mas lembrem-se que nem todos os passeios estão disponíveis todos os meses do ano, então programe-se!

Não deixe de conferir o post Tax Free – Como obter a devolução do imposto pago na Europa.

Beijos e até o próximo! 

Esse post faz parte de uma blogagem coletiva com o tema “bate e volta”. Confira os posts dos outros blogs participantes. Só dica incrível!

(36) Comentários

  1. […] Expedições em Família – Bate Volta a partir de Belo Horizonte – 25 Destinos incríveis para visitar 6 Viajantes – Viña del Mar – bate-volta saindo de Santiago Vamos Viajar pra onde agora – Bate e volta – Bruxelas a Antuérpia Abcdosviajantes – Bate e volte em Campos do Jordão Mystras – Morro Reuter: Bate-Volta na Serra Gaúcha Se joga no roteiro – Cabo Frio: bate e volta de Arraial do Cabo! Destinos por onde andei… – Bate e volta do Porto à Aveiro, Portugal Mapeando Mundo – Mapeando Curitiba: bate e volta em Morretes Mai Viagens – Pipa: Bate e volta nas praias paradisíacas da Região Experiência Barbara – Roteiro de 1 dia em Mariana MG Nósdoispelomundo – Bate e Volta Salto do Corumbá Família que Viaja Junto – Bate e volta de Florença – Pisa e Lucca Enquanto Elas Crescem – Bate e Volta Embu das Artes SP  Blog Vamos Viajar – 5 bate-voltas a partir de Florença Só Penso em Viajar – Descanso ou Aventura? Bate volta à Analândia com lindas paisagens  Disney e Outros Lugares Incríveis – O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias […]

  2. […] Disney e Outros Lugares Incríveis – O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias […]

  3. Mairim diz:

    Morrendo de vontade de conhecer Montreux. E bem colocado por você, o melhor nas viagens é explorar a pé e se perder pelas ruas. Adorei. Obrigada pelas dicas.

    1. Eu adoro me “perder” nessas cidades! Costumamos andar muito, o que é ótimo, já que como na mesma proporção! rsrsrs

  4. Noelia Souza diz:

    Que máximo esse roteiro. Adoraria conhecer Montreaux, e esse passeio de trem ? Que sonho! Já quero fazer! Parabéns pelas dicas !

    1. Como ser ruim um lugar que tem queijo, chocolate e vinho? rsrsrsr

  5. Hebe Carvalho diz:

    Eu amei seu roteiro para Montreux. Já coloquei nos meus favoritos. Quero muito conhecer essa lindeza. e agora já sei o que fazer por lá

    1. Quando for, não deixe de comer os Kurtos! Beijos!

  6. ANGELA MARTINS diz:

    Que lugar incrível! Já quero conhecer Montreux. Adorei as opções de roteiro para 1 e 2 dias. Fiquei com vontade de andar nesse Trem do Chocolate! Ótimo post!

    1. Minha frustração foi que quando fui, o trem já estava fora de temporada… Vou ter que voltar!rsrsrs

  7. Nathalia Geromel diz:

    Que lugar lindo!! eu adorei esse passeio no trem do chocolate. E esse vilarejo? coisa mais fofa!! Já anotei todas as suas dicas, obrigada por compartilhar!!

    1. Montreux é uma gracinha! Vale a pena visitar! Beijos!

  8. […] Disney e Outros Lugares Incríveis: O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias […]

  9. […] Disney e Outros Lugares Incríveis – O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias […]

  10. Comecei a ler o teu post achando Montreux uma ótima opção de bate-volta até chegar ao trem de chocolate, e aí o meu lado chocólatra resolveu que teria que ficar no roteiro de 2 dias mesmo.

    1. Minha ida só foi um bate e volta, porque em novembro não tem o trem! Senão, certamente tinha virado 2 ou 3 dias! rsrsrs

  11. Menina, simplesmente me apaixonei pelas sugestões para o segundo dia: vinho, queijo e chocolate. Estou no céu!!!!

    1. Vinho, queijo e chocolate viajando? É o paraíso! kkkkk

  12. Van Vanessa diz:

    Lugar maravilhoso! Fiquei com muita vontade de ir para Montreux

    1. Vale muito a pena! Montreux é linda!

  13. Estou impressionada com as suas dicas! Que lugares lindos! Já amei o castelo, o the queen experience e os vinhedos!
    E os kurtos são realmente maravilhosos… comi uma vez em uma feirinha aqui em SP!

    1. Pamela, eu me apaixonei por eles! Descobri que vendem aqui no shopping com outro nome. Me acabo de comer! kkkkk

  14. […] Disney e Outros Lugares Incríveis – O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias […]

  15. Que sonho de lugar…e só de imaginar o trem do chocolate ja surtei aqui…kkkk Quero muito conhecer a Suiça, e amei as dicas

    1. Fiquei doida com o Trem do Chocolate, também! Pena que quando eu fui, já estava fora da temporada, mas estou querendo muito voltar!

  16. tharsilafernanda diz:

    Que sonho de lugar! Eu amo castelos e ia adorar conhecer os dois em Montreux. Amei as dicas de Roteiro e já salvei pra planejar minha viagem.

    1. O Castelo de Chillon é muito lindo, você vai amar!

  17. […] Disney e Outros Lugares Incríveis – O que fazer em Montreux – Roteiro de 1 e 2 dias […]

  18. Fabíola Moura diz:

    Não é pra menos que Montreux é mundialmente famosa, um lugar lindo. Com certeza ficaria com o roteiro de dois dias e até mais pra conhecer o Museu de Chaplin e, claro, fazer o trem do chocolate, rs.

    1. Já estamos planejando uma volta, dessa vez para pernoitar!

  19. Larissa Castro diz:

    Que lugar mais encantador!! E vamos combinar que a Suiça é tudo de bom!!! O que é esse trem do Chocolate?? Socooooorro, preciso!!! rs Amei as dicas!!!!

    1. Chocolate, queijo, vinho e paisagens lindas! Bom demais!

  20. Tamara Cerqueira diz:

    Que lugares magníficos!!! O passeio de trem, conhecido como trem do chocolate, realmente….. começando pelo nome já empolga…e ainda…. cada cenário. Fotos lindíssimas!!!

    1. A Suíça é linda demais! E se agregar ainda chocolate e queijo… rsrsrs

  21. Que maravilha de destino, adorei conhecer a Suíça, mas somente visitei Lugano, que tem um belíssimo lago também. Amei suas dicas do que fazer em Montreux em 1 e 2 dias, minha escolha seria a segunda opção, para aproveitar muito mais deste destino de sonho.

    1. Então, fui no bate e volta, mas já estou planejando a volta para pernoitar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: