Califórnia, Outros Lugares Incríveis

Paradas Imperdíveis na Highway 1: De LA a São Francisco em 3 dias

Olá viajantes, tudo bom? Cercada de paisagens incríveis, a Highway 1 é uma das estradas mais lindas que existe. Já que estamos em um período de planejamento (#fiqueemcasa), reuni dicas das nossas viagens por essa rodovia de cinema para te ajudar a montar um roteiro inesquecível.  Um guia completo com as paradas imperdíveis e obrigatórias na linda Highway 1: as principais cidades, o que fazer e onde ficar hospedado no caminho entre Los Angeles e São Francisco . Prontos para uma viagem inesquecível?

Onde fica a Highway 1

A Pacific Coast Highway ou SR1, ou como é mais conhecida, a Highway 1, corta a Califórnia de norte a sul. Com mais de 1.200 km reúne paisagens que nos fazem perder o fôlego de tão maravilhosas! É o sonho de qualquer viajante que ama uma road trip. Costeando o pacífico, ela oferece vistas infinitas sobre o mar, com muitas sequoias, parques nacionais, vinícolas, vida selvagem e até um castelo ao longo do caminho. 

A Highway 1 é muito mais do que uma estrada, é uma verdadeira experiência, com paradas lindas e cidadezinhas super fofas e interessantes do começo ao fim. Juro que se você fizer essa viagem, você não vai se arrepender e vai querer voltar!

Planejando o roteiro

O trecho mais conhecido é o que vai de Los Angeles à São Francisco, e foi o que fizemos nas nossas road trips pela Highway 1. O trecho é repleto de vista points (mirantes) e cidades que valem a visita, logo o planejamento é essencial, para que você não deixe de ver nada do que deseja. Fora que a estrada em si, requer certos cuidados que vou abordar mais adiante.

Qual o melhor trajeto? De norte a sul ou de sul a norte?

A resposta para essa pergunta é tanto faz. Na verdade, se você puder começar a sua viagem por São Francisco (norte) e descer para Los Angeles (sul), seria o mais recomendado por um único motivo: a costa está a sua direita, logo os vista points estarão à sua direita. Isso torna as paradas mais fáceis. A Highway 1 é aquela estrada que você planeja fazer 10 paradas, mas quando você chega no seu destino, percebe que parou em 30! Então, ao fazer o percurso LA – SF, você pode acabar deixando passar algum cantinho mais escondido.

Mas não se preocupe se você comprou sua passagem para LA e vai voltar por São Francisco! Já fizemos os dois sentidos e te digo, ambos são lindos! Basta, entretanto, estar mais atento onde você vai querer parar e tomar cuidado ao atravessar a pista com o carro para a direção oposta. A estrada é repleta de curvas e não é duplicada, então você precisa ter muito cuidado para fazer essas manobras. 

Aqui cabe uma observação: não é permitido parar o carro onde não há indicação na estrada! Em todos os mirantes, há um recuo para parar o carro. Você pode até encontrar carros parados do outro lado da estrada em alguns trechos, mas saiba que isso não é permitido, então corre-se o risco de multa, caso passe polícia por ali. Preste atenção na sinalização, se houver.

Se você quiser parar em algum mirante e não tiver lugar para estacionar, tenha paciência. Encoste o carro e espere um pouquinho, pois há bastante rotatividade e logo libera uma vaga. 

Em quantos dias devo percorrer a Highway 1?

A pergunta que não quer calar! Tudo vai depender de quantos dias você tem disponível no seu roteiro total. Quanto mais dias você puder dedicar à essa parte da viagem, melhor. Te garanto que você vai ter coisa para ver!

Agora, se a viagem está mais apertada, recomendo pelo menos 1 pernoite na estrada. Ah, mas posso fazer tudo em 1 dia? Poder, pode… Percorrer os 730 Km de distância entre Los Angeles e San Francisco em um dia é perfeitamente possível, mas é um grande desperdício. Desperdício de tempo e de passeio. Vou explicar o porquê.

A Highway 1 é uma estrada para contemplação. Aquela estrada que você vai sem pressa de dirigir, que você pega o carro, coloca o som e vai parando onde você achar lindo para tirar uma foto. O que na prática, se você não se controlar, vai ser a cada 10 minutos! Rsrsrsr Logo, não tem por que você pegar uma estrada não duplicada, que não pega celular, telefone, sinal de fumaça e que é um breu absoluto à noite, se não for para apreciar a vista. É melhor pegar a I-5. 

Roteiro de 3 noites com as paradas imperdíveis na Highway 1

Nós já fizemos esse percurso em 2 e 3 dias, mas acho que o ideal ainda seriam 4 dias com 3 pernoites, para fazer tudo com calma e tranquilidade. Tenha em mente que menos dias, vai significar mais planejamento e mais escolhas entre passeios. Principalmente se você estiver viajando no inverno, que os dias são menores e escurece cedo.

Neste hoje, vou contar o nosso roteiro nessa última viagem e vou incluir alguns pontos que tivemos que optar não fazer por falta de tempo, o que claramente está sendo usado aqui em casa como um motivo para voltarmos! 

Aproveite todos os mirantes que encontrar pelo caminho!

Além de todas essas paradas imperdíveis na Highway 1 que eu vou citar aqui no texto, fique atento a cada mirante que você encontrar pelo caminho. Com certeza, você vai ser pego de surpresa com algum!

Atenção! Como disse anteriormente, há pequenas entradas para você estacionar e nenhuma proteção para a encosta, então tenha cuidado se você estiver com crianças. 

Vale a pena ir no inverno?

SIM! Vale a pena ir em qualquer época do ano! É claro, que no inverno, se você pretende pegar uma praia em uma das cidades que pernoitar, isso não vai ser possível. Ou, se você quiser visitar algum parque nacional ele pode estar fechado, mas vale sim! Basta pesquisar e se planejar da maneira correta.

O inverno tem um inconveniente, para mim, maior que o frio, que é a chuva. É nesse período que mais chove na costa oeste. E vamos combinar, que a chuva pode atrapalhar e muito, a viagem neste caso. Mas deixar de planejar essa road trip, porque você só pode viajar em janeiro/fevereiro (meu caso), de jeito nenhum! Vá mesmo assim!

Agora, se você for no verão, vale até considerar a possibilidade de alugar um carro conversível para aproveitar ainda mais essa estrada de cinema. Já pensou? Puro glamour! Só tome cuidado com o nevoeiro na região de São Francisco, que mais intenso nessa época do ano. Tudo bem que venta muito na estrada e provavelmente não será possível andar com a capota arriada o tempo todo, mas certamente vale a experiência!

O que preciso para alugar um carro na Califórnia?

Basta a nossa carteira de motorista brasileira VÁLIDA DURANTE TODO O PERÍODO DO ALUGUEL DO CARRO. Quero destacar bem essa informação, porque tenho amigos que não puderam alugar o carro, porque não observaram o vencimento da carteira. e só descobriram lá. Eles olham mesmo, ok?

Nossa habilitação nos permite dirigir nos EUA por até 3 meses, não precisando da PID, a carteira internacional. 

Recomendo sempre alugar o carro antes de viajar, aqui no Brasil, e já fechar tudo o que for necessário. Seguros, cadeirinha de bebê, GPS… Não deixe para fechar nada lá, porque com certeza, vão querer te empurrar mais um bando de coisas e extras.

Há seguros que são obrigatórios na hora de alugar um carro nos EUA, outros são opcionais, mas altamente recomendados. Observe o que está incluído na sua diária. Caso opte por usar o seguro do seu cartão de crédito, entre em contato com ele e confirme, por escrito, o que o seguro cobre, e avalie se vale a pena ou não. 


Por falar em seguro, não esqueça de contratar o seguro viagem, antes de viajar! Cote seu seguro com desconto!


Não acho que haja necessidade de alugar o GPS, vale mais a pena comprar um chip de celular e usar o Waze. Ele funciona perfeitamente nos EUA, e você ainda tem um celular com internet na sua viagem, o que é fundamental hoje em dia.

Informações importantes sobre a Highway 1:

  • Antes de sair de São Francisco ou Los Angeles, encha o tanque de gasolina. A estrada é deserta e os postos ao longo da Highway 1 são distantes uns dos outros e você pode passar um bom tempo sem ver algum. Um bom tempo mesmo! O ideal, é viu um posto, abasteça.
  • Lembre-se de ir ao banheiro sempre que houver um! Como diz meu marido, “para aumentar a autonomia”.
  • Como disse antes, o sinal do celular também é fraco ou inexistente durante o trajeto. Por isso, faça o download do mapa de toda a região antes de iniciar a viagem. Se você contar com o GPS conectado na internet, vai ficar na mão. Ah, o sinal do celular, também não pega.
  • Por falar em GPS, aqui vai um outra observação. Quando você coloca origem: São Franciso/destino: Los Angeles no GPS, por exemplo, ele vai te dar a estrada mais rápida, ou seja a I-5 e a US-101. Então, preste atenção para selecionar a Highway 1. 
  • Outra coisa que não pega é o rádio. Então, monte uma playlist no celular para poder ouvir música enquanto viaja. Como eu amo planejar uma viagem, eu adoro montar playlists temáticas… Sim sou dessas! A nossa, tinha todas as músicas com Califórnia e suas cidades na letra! De Garota eu vou para Califórnia do Lulu à Hotel Califórnia dos Eagles.
  • Programe-se para chegar no seu destino de pernoite ou final antes do anoitecer. A estrada fica um breu à noite e completamente deserta. E falo por experiência própria, não é divertido pegar uma estrada que não pega telefone, internet, sinal de fumaça, no total escuro com penhasco ao seu lado sem guardrail … 

Nosso roteiro

Neste post, vou compartilhar nosso roteiro de 3 dias/ 2 noites que fizemos nessa última viagem à Califórnia (janeiro/fevereiro 2020).

Saímos de Los Angeles com destino à São Francisco e dormimos em San Luis Obispo e Santa Cruz. Dividimos a estrada em 3 trechos:

  1. LA à San Luis Obispo
  2. San Luis Obispo à Santa Cruz
  3. Santa Cruz à São Francisco

Paradas Imperdíveis na Highway 1 – 1ºdia

Nesse primeiro dia fizemos o trecho LA – San Luis Obispo. Começamos com a badalada Malibu e suas mansões, depois SantaBarbara, Solvang, Los Olivos e por fim, chegamos a San Luis Obispo.

Malibu

Malibu é uma cidade praiana, bem surfista e cheia de mansões cinematográficas. O que você vai ver por aqui, vai depender do seu tempo… Nós visitamos somente o píer e ficamos babando nas casas maravilhosas. 

Pier de Malibu

O píer de Malibu é um pouco menor que o de Santa Monica e tem uma vibe mais surfista, afinal é Malibu, né? Rsrsrs Ele fica localizado na Surfrider Beach e tem um visual lindo demais! 

Assim como o píer de Santa Monica, tem lojinhas e restaurantes bastante charmosos. O preço do restaurante não conferimos, mas se for do nível da lojinha… prepare-se para deixar um rim ou uma córnea para pagar a conta! Gente, nunca vi uma loja tão cara na minha vida! Camiseta (malha, simples), US$ 90,00. Moletom (aqueles bem turistão, escrito Malibu), US$ 220,00!

Um lindo e agradável restaurante logo na entrada do píer

Em frente ao píer tem vários estacionamentos, com preços bem salgadinhos (cerca de 20 dólares), quanto mais longe do píer, mais barato. Mas, não encontramos nada abaixo de 15 dólares.

Todo mundo diz que assistir o por do sol aqui é lindo demais! Não duvido! 

Museu Getty Vila

Foto: visitcalifornia.com

Esse é um museu diferente. Na verdade, o Getty Vila é uma vila italiana visionada pelo J. Paul Getty, aos pés do oceano pacífico, que se houver tempo, deve ser incluída no roteiro, porque além de ser linda, a entrada é gratuita.

O local reúne uma coleção de arte em um ambiente que é a réplica da Villa dei Papiri, da antiga cidade de Herculano que foi soterrada pelas cinzas da erupção do Vesúvio em 79 DC. Se quiser visitar o lugar, se programe. Eles estimam um tempo mínimo de 2 horas a visita.

Caso ainda não tenham almoçado, o lugar tem uma cafeteria bem legal com opções para tomar café ou um almoço rápido.

Os ingressos devem ser reservados antecipadamente no site, e há estacionamento no local.

Santa Barbara

Mais uma cidade que merece um dia dedicado à ela, mas dessa vez visitamos só o píer. Santa Barbara tem uma arquitetura linda com inspiração espanhola e ruas floridas. Aqui está localizada a Missão Jesuíta considerada a mais bonita da região. Além, de vinhos deliciosos produzido no entorno da cidade.

A entrada do pier

Stearns Wharf, o Pier de Santa Barbara

O Stearns Wharf é o pier mais famoso de Santa Barbara e o local mais visitado da cidade. Você pode chegar lá de carro e estacionar no píer. O estacionamento é gratuito nas duas primeiras horas, ou parar nas ruas perto e ir caminhando enquanto aproveita a cidade, que foi o que fizemos.

Estacionamento no próprio porto

O Stearns Wharf é um píer turístico com restaurantes, lojinhas (com preços beeeeem mais acessíveis que o de Malibu) e um pequeno aquário. Apesar de ser bem turístico, tem uma vibe bem diferente dos que visitamos anteriormente. Isso que é o mais curioso, cada píer tem sua característica. O píer de Santa Barbara me lembrou um píer de filme que se passa em um uma cidade balneária pequena, bem no estilo do filme “Tubarão”. Ah! Aproveite para ir ao banheiro!

Vibe de filme

Se você tiver mais tempo, ou quiser cortar alguma coisa do roteiro, Santa Barbara é uma cidade que vale dedicar mais um tempinho. Museu, parques, um Jardim Botânico e a missão mais charmosa da Califórnia, fazem de Santa Barbara um destino que merece um dia inteiro! Já estamos planejando a volta. 

A linda praia de Santa Barbara

Solvang

Solvang é uma parada deliciosa para passear, fazer compras e tomar vinhos gostosos (quem não estiver dirigindo, ok?). Conhecida como a Dinamarca da Califórnia, é uma gracinha de cidade. 

Solvang foi fundada em 1911 por um grupo de imigrantes dinamarqueses vindos de Iowa que estabeleceu uma comunidade no entorno da Missão de Santa Ynez. Mas, foi após a Segunda Guerra, que a idéia de construir uma cidade dinamarquesa na Califórnia ganhou força. Fachadas foram reconstruídas e leis de novas construções feitas para que toda obra na região tenha a cara do país Europeu. 

Centro histórico de Solvang

Solvang é aquele tipo de cidade que tudo é tão fofo, que a gente quer tirar foto de tudo! Haja memória no celular! Suas ruas estão repletas de prédios com fachadas típicas europeias, assim como réplicas de monumentos e edifícios da capital dinamarquesa. 

Uma cidade européia em plena Califórnia

A cidade tem uma réplica da estátua da Pequena Sereia (a única réplica do mundo autorizada pelo artista) e uma réplica da famosa Torre do Relógio com um terço do tamanho original. A cidade também conta com 5 moinhos estilo holandeses bem lindinhos.

Uma forma de conhecer a cidade é o Solvang Trolley (o Hohen), uma espécie de bondinho puxado por dois cavalos belgas. O passeio dura 25 minutos e cobre quase toda cidade, acreditem! Só para vocês terem uma ideia, ficamos passeando pelas ruas, tirando foto e em menos de 1 hora já tínhamos percorrido tudo! O Trolley funciona de sexta a segunda das 12:00 às 17:00 horas.

Para os fãs de contos de fadas, vale dar uma passada no Museu Hans Christian Andersen, único nos EUA. O autor é bastante celebrado na cidade. Você encontra até um busto dele no centrinho, bem perto do banheiro público.

San Luis Obispo

Chegamos em San Luis obispo para nosso pernoite. Depois do check in fomos jantar no Olive Garden. Não vimos muita coisa na cidade, mas San Luis Obispo é uma cidade pequena e charmosa que conquista quem visita.

Ela fica bem no meio do caminha LA – SF e é bem pequenina e estudantil. São 50 mil habitantes, sendo 20 mil alunos da Cal Poly, uma universidade renomada nos EUA. Como consequência a população é bem jovem o que rendeu à cidade o título de uma das 5 cidades mais felizes dos EUA.

Inclusive, um dos passeios que podemos fazer pela cidade, é conhecer a Universidade. Não conhecemos a Cal Poly, mas visitamos Stanford e Berkeley, mas isso é outro post. E já adianto, que as universidades americanas são de cair o queixo!

Outros lugares para se conhecer na cidade são o centrinho, a missão, além de degustar vinhos e cervejas. 

Paradas Imperdíveis na Highway 1 – 2º dia

Nesse segundo dia fizemos o trecho San Luis Obispo – Santa Cruz e esse com certeza é o trecho mais lindo da estrada. Principalmente de San Simeon até Big Sur. São 70 km de pura poesia!

Nós saímos de San Luis Obispo e fomos direto para San Simeon. Em uma outra viagem, pernoitamos em Cambria pertinho dali e também um ótimo ponto para dormir. Nessa viagem que dormimos em Cambria, fomos a Paso Robles para conhecer uma plantação de oliveiras. Vou contar tudo sobre esse passeio em um outro post. Aguardem!

Esse trecho da estrada tem vários mirantes lindos e fizemos várias paradas não planejadas pelo caminho! E aqui, a regra é essa: viu, gostou, parou! Vá sem pressa!

Nossa primeira parada foi em um mirante ainda em São Luis Obispo. 

San Simeon

Paramos alguma vezes no caminho para San Simeon para babar com o visual e tirar muitas fotos. 

Em San Simeon tem uma parada bastante famosa, o Hearst Castle. Construído pelo magnata das comunicações Willian Hearst, a propriedade é repleta de luxo e ostentação.

Foto: DAVID MIDDLECAMP DMIDDLECAMP@THETRIBUNENEWS.COM

Hearst tinha o sonho de morar em um castelo europeu, e assim ele foi construído. A obra iniciou em 1919 e só terminou mesmo quando seu proprietário teve que se mudar por problemas de saúde. Após a morte de Hearst, o castelo foi doado ao estado da Califórnia e transformado em museu. Todos os aposentos foram mantidos como Hearst deixou.

Como funciona a visita

A visita deve ser agendada com antecedência. Os tíckets são comprados com horário planejado e programe-se para chegar com pelo menos 15 minutos de antecedência. Para facilitar a programação recomendo a visita no primeiro ou no último horário, ideais para que vai pernoitar em San Simeon, Cambria ou Paso Robles.

Horários de Funcionamento:

  • De março a setembro: das 8:00 às 18:00
  • De outubro a fevereiro: durante a semana das 9:00 às 17:00 e aos finais de semana das 9:00 às 15:00

Optamos por não visitar o castelo, pois estava planejando assistir o pôr do sol na Big Sur, e como fomos no inverno, este aconteceria cedo. 

Piedras Blancas – Elephant Seal Vista point 

Seguindo mais um pouco, chegamos no Friends of Elephant Seal Visitor Center and Gift Shop, um centro de visitantes onde pega-se informações sobre os elefantes marinhos. Aproveite para ir ao banheiro. Vocês devem ter percebido que a dica que mais dou é: vá ao banheiro, né? rsrsrsr

Esse mirante é imperdível para quem ama animais e para quem está viajando com crianças! Milhares de elefantes marinhos se reúnem ao sul do farol de Piedras Blancas. Você não leu errado, caro viajante. São milhares mesmo! Hoje em dia, cerca de 17.000 elefantes marinhos chamam esse pedaço da praia de lar! 

É possível ver os animais o ano todo, mas a praia fica mais cheia no final de janeiro (yey! Demos sorte!), abril e outubro. A visita é gratuita e a gente fica relativamente perto deles, em uma plataforma. Não é permitido descer na praia. No local tem funcionários da fundação para tirar qualquer dúvida. 

Ragged Point

Gente, essa parada foi uma surpresa maravilhosa!!!!! Vimos uma certa agitação na estrada, um pouco diferente dos vista points que já tínhamos passado, parecia uma parada mais parada de estrada mesmo, sabem? Como estávamos querendo ir ao banheiro (hahaha para variar), resolvemos parar. Quando descemos, demos de cara com um hotel e uma área com uma beleza inexplicável! QUE VISTA! 

Ragged Inn – Quero ficar nesse hotel!

Aproveitamos para comer por ali mesmo e foi outra gratíssima surpresa! Que cheesburguer gostoso! Não compramos na cafeteria, fomos até uma espécie de cantina, com os 2 pés atrás e pá! Bom demais!

Los Padres National Forest – Willow Creek

Mais uma parada inesperada que nos surpreendeu! Paramos e carro e percebemos que tinha uma trilha que a gente descia com o carro mesmo. Mais um lugar de cair o queixo! Esse vista Point faz parte do Los Padres National Forest, um local onde muitas pessoas fazem piquenique no verão.

Tem banheiro no local, mas esse é muito sujo.

Big Sur

O trecho mais lindo e o mais famoso da estrada! Vá com calma nesse trecho, admirando a paisagem!

Julia Pfeiffer Burns State Park

Sempre me disseram que o Julia Pfeiffer Burns State Park era uma parada obrigatória na Highway 1. Logo, coloquei no roteiro. E te garanto que você não vai se arrepender! 

Uma vez li que se queremos uma curta caminhada com uma recompensa enorme, esse era o lugar. E é verdade! A ida e volta quase plana de 1 km numa trilha no Parque Estadual Julia Pfeiffer Burns  termina em um mirante à beira-mar, com vistas de tirar o fôlego! Uma praia com uma queda d’água, ​a McWay Falls, local favorito da pioneira Julia Pfeiffer Burns, que nomeia o parque. A água cai a cerca de 24 metros do topo de um penhasco de granito para uma enseada areia abaixo. A praia é fechada para o público.

Já vemos esse visual!
Andamos mais um pouco e
ela aparece! A McWay Falls

Há também uma outra trilha, a Partington Cove Trail, com 1,6 quilômetros, ida e volta. A caminhada é íngreme porém curta, e passa sobre uma ponte de madeira e leva até um túnel de 18 metros. Depois do túnel, você encontra uma praia rochosa. Essa parte do parque estava fechada quando fomos por causa da erosão, muito comum nessa região. A Própria Highway 1, justamente nesse trecho da Big Sur (desde Ragged Point)  teve um trecho fechado por quase 1 ano e meio por causa de um desmoronamento em 2017.

Bixby Bridge

Sim, essa ponte apareceu naquele filme…

Sim, você já viu essa ponte em algum lugar! Sempre que vemos uma foto da Higway 1, de Big Sur, lá está ela! E vou te contar uma coisa, ela é mais linda pessoalmente! Nenhuma foto faz jus a beleza desse lugar, sério!

Conseguimos chegar na hora do pôr do sol, e foi um dos momentos mais lindos da viagem! Sei que estou repetitiva, nunca escrevi tanto adjetivo em um post, mas só fazendo essa road trip para entender! 

Lindo demais!

Carmel – By- the- Sea

Repleta de lojinhas fofas, galerias de arte, bons restaurantes, salões de degustação de vinho e uma das missões católicas mais antigas da Califórnia, Carmel é uma cidade deliciosa para passar algumas horas. O centrinho é uma graça e as praias lindas. 

Como todas essas cidades que beiram a estrada, as coisas aqui fecham cedo (algumas lojas fecham às 17:00 hs e restaurantes às 21:00), então o ideal é se planejar para chegar cedo ou dormir por aqui e fazer tudo na manhã seguinte. 

Monterey

Monterey é uma graça de cidade, recheada de pontos turísticos e muitos passeios divertidos. A parte turística de Monterey está concentrada em duas regiões: A Cannery Wharf, uma rua repleta de lojas e restaurantes, e  Fisherman’s Wharf de onde saem os passeios de barco, caiaque e mergulhos pela região.

Monterey fica pertinho de Carmel e é ligada à essa cidade, além da Higway 1,  por uma estradinha linda chamada 17 mile, conhecida pelo cipreste solitário.

Foto: viador.com

17 mile

A 17 mile é uma estrada privada (paga-se uma taxa para entrar de carro e é proibida a entrada de motocicletas), na extensão entre Pacific Grove e Pebble Beach, e leva você através de uma floresta de ciprestes esculpidos pelo vento até à costa rochosa, com algumas casas de cinema! Se estiver viajando na primavera, pare no Fanshell Overlook para ver focas e seus filhotes (geralmente de abril a junho). Estique uma toalha na pequena praia da Spanish Bay e faça um piquenique e  se estiver a fim, ou puder, gastar um pouquinho mais, coma no elegante Lodge at Pebble Beach. 

Foto: pebblebeach.com

O pedágio é US$ 10,50 por veículo e é reembolsado caso seja consumido alguma coisa em restaurantes dos resorts. Caso você vá ficar hospedado nos hotéis The Lodge at Pebble Beach, The Inn at Spanish Bay e Casa Palmero, essa taxa é isentada. A 17 Mile é aberta ao público do amanhecer ao anoitecer.

Aquário de monterey

Foto: https://www.montereyinnca.com

Talvez o ponto mais famoso de Monterey seja o Aquário. E quem já foi, diz que é maravilhoso! Ele é um dos maiores e mais conhecidos aquários de água salgada do mundo. Fica na Cannery Row, uma rua cheia de restaurantes e lojas, onde funcionavam antigas fábricas de sardinha. É bem grande e interativo, programa imperdível para crianças e adultos! 

Confesso que deixamos o Aquário para uma outra oportunidade por motivos de orçamento apertado mesmo. Sairia para nós 3, 150 Trumpzinhos + taxas, ou seja, mais de 600 Reais…E ainda tínhamos a cidade mais cara da viagem pela frente, SF.

Horário de funcionamento: Abre todos os dias, exceto 25 de dezembro. O horário varia de acordo com a data, quando fomos em maio funcionou de 10h às 17h, em julho abre de 9:30h às 18h, consulte o calendário pelo site.

Preços: US$ 49,95 (adultos), US$ 39,95 (3 a 17 anos), US$ 34,95 (crianças de 5 a 12 anos), US$ 39,95 (acima de 65 anos ou  estudantes), crianças menores de 5 anos não pagam.  * valores de julho/2020.

Endereço: 886 Cannery Row – Monterey
O estacionamento do aquário cobra um valor fixo para permanecer o dia inteiro. Para chegar nele, é só seguir as placas porque não fica a beira mar e sim do outro lado da rua. Mas, se quiser economizar um pouco, o estacionamento da rua funciona com parquímetro e cobra um valor por hora. Geralmente, se você for ficar cerca de 3 a 4 horas, vale a pena ficar na rua mesmo. Só é preciso calcular o tempo que vai permanecer corretamente no local para colocar o valor exato. Se for passar mais tempo, tem que ir renovar o parquímetro. Não passe da hora se não quiser ser multado e ter aborrecimento na viagem!

Santa Cruz

Chegamos à Santa Cruz para nosso pernoite encantados com esse dia e agradecendo a oportunidade de vermos tanta beleza!

Paradas Imperdíveis na Highway 1 – 3º Dia

No nosso último dia na estrada, fizemos o trecho Santa Cruz – São Francisco. neste trecho, podemos destacar 3 pontos:

Davenport

Já pensou em colher morangos em uma fazenda? Na Swanton Berry Farm você pode! Um programa delicioso para toda família! Os meses para colheita dos morangos orgânicos é de maio a setembro.

Pigeon Point Lighthouse

Esse farol foi construído em 1871 para guiar navios na costa do Pacífico da Califórnia. É o farol mais alto da costa oeste dos Estados Unidos, e ainda é uma ajuda ativa da Guarda Costeira para a navegação. Rende fotos lindas!

Foto: tripsavvy.com

Half Moon Bay

Pertinho de São Francisco ( cerca de 45 minutos) é uma daquelas cidadezinhas saídas de um cenário de filme, bem típicas da California. com apenas 11.000 habitantes, tem ruas calmas e praias agitadas, muito procuradas por surfistas.


Siga o blog também nas redes sociais!


Essas foram nossas dicas das paradas imperdíveis na Highway 1. Gostaram? Vocês já fizeram essa road trip? Fizeram alguma parada que não citei?

Está planejando uma viagem para LA? Confira esse post! 10 passeios imperdíveis em Los Angeles

Beijos e até o próximo!

Só gratidão!

Se você gosta de pegar o carro e sair por aí, se liga nesses posts!


Expedições em FamíliaRoad Trip – 20 viagens por estrada incríveis pelo Brasil

6 ViajantesUma fantástica road trip pelo Mato Grosso do Sul! Indo até Assunção no Paraguai  

Enquanto Elas CrescemRoad Trip Estrada Real – Tiradentes  

Entre Mochilas e MalinhasRoad Trips – nossas dicas e experiências em viagens de carro com crianças   

(13) Comentários

  1. Mairim Serafini diz:

    Invejinha de vcs rsrs…Essa é uma das road trips que mais quero fazer. Alugar uma van e percorrer a califórnia, estou salvando tuas dicas das paradas imperdívies na Highway. Obrigada por compartilhar

  2. enquantoelascrescem diz:

    Apaixonada nesse roteiro da Highway 1! Como renderam seus dias, você conseguiu super aproveitar da melhor forma possível, e as paisagens e lugares um mais lindo que o outro.

  3. Deyse Marinho de Abreu diz:

    Que post maravilhoso!!! Nunca estive na região, e seu post está completamente detalhado, completo e rico de informações! Quando estiver em viagem ao EUA, já tenho um roteiro completo e dicas incríveis para otimizar a minha road trip! Amei, muito obrigada!!!

  4. Deyse Marinho de Abreu diz:

    Que post maravilhoso!!! Nunca estive na região, e seu post está completamente detalhado, completo e rico de informações! Quando estiver em viagem ao EUA, agora já tenho um roteiro completo e dicas incríveis para otimizar a minha road trip! Amei, muito obrigada!!!

  5. Hebe C diz:

    Que máximo seu post. Meu filho está morando na Califórnia, e fez algumas dessas paradas imperdiveis na Higway e me deixou com vontade, Seu post agora só veio para concretizar isso. Quero muito fazer essa road trip

  6. bacortat diz:

    Faz tempo que essa road trip tá na minha lista e com o dólar alto assim, vai esperar mais um pouquinho. Mas com certeza todas essas paradas imperdíveis na highway 1 serão incluídas no meu roteiro.

  7. Cintia Grininger diz:

    Viajar pela Highway 1 é meio que se sentir num filme, não? Muitas das paisagens parecem tão familiares kkk lindas as fotos da Bixby Bridge! Não há muitos lugares nos EUA que eu tenha vontade de conhecer, mas certamente São Francisco está entre eles – e esse caminho é incrível!

  8. Sil Mendes diz:

    Sou doida pra fazer essa road trip pela Highway 1 de LA a São Francisco. Quero mundo tentar fazer assim que tudo isso passar e a gente possa cair na estrada novamente. E claro q vou planejar usando todas essas suas dicas maravilhosas.

  9. Angela Martins diz:

    Ahh…que sonho fazer essa road trip! Conheço São Francisco e Los Angeles, mas não fiz esse percurso. Amei esse post com a lista das paradas imperdíveis! Já quero voltar!

  10. PAMELA diz:

    Essa road trip parece ser incrível! Post super bem explicadinho e com muitos detalhes! Já quero conhecer as paradas Imperdíveis na Highway 1!

  11. Viajando com a Cintia diz:

    Como Saber se é melhor do Norte ao Sul e Sul ao Norte. Sua Dica ajudou MUITO. Outra coisa que fiquei surpresa no seu post é com Solvang. Que graça! Nunca ia imaginar uma cidade tão Alemã ali naquela região. Amei seu post!

  12. Cada visual lindo nessa roadtrip pela Highway 1, eu não imaginava… e tudo isso em três dias? adorei

  13. […] E foi assim que Pasolivo entrou na nossa viagem. Já conferiram nossas dicas de Paradas Imperdíveis na Highway 1: De LA a São Francisco em 3 dias. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *