Algumas observações importantes para viagens com crianças

Por - Categoria: Documentação, Planejamento, Preparativos

 

rodoviaria.porto_.alegre.crianças.viagem.onibus

Imagem retirada de www.rodosoft.com.br

Viajar com crianças requer muito cuidado, mas ninguém pode dizer que não é uma delícia.

Inicialmente, não existe uma idade mínima certa para criança viajar, depende dos pais e da disposição.

Os médicos recomendam que a criança tenha pelo menos 7 dias, no caso de viagens de urgência, todavia, aconselham esperar que a criança complete três meses para viagens de avião com mais de 1 (uma) hora de duração, pois neste caso elas já estão imunizadas com as principais vacinas, evitando infecções.

Todavia, algumas empresas tem exigências diferentes, a Avianca, por exemplo, só transporta crianças a partir do décimo dia de vida.

passaporte

Documentação

Em relação a documentação exigida temos dois posts interessantes (Aqui e aqui), mas nunca é demais repetir.

Aliás, o Tribunal de Justiça de São Paulo lista detalhadamente toda documentação para viagens com crianças, acompanhadas ou desacompanhadas, nacionais ou internacionais.

Viagens nacionais para menores de 12 (doze) anos desacompanhados (sozinho) é necessário documento da criança e autorização judicial.

Mas vocês sabem como fazer uma autorização judicial?

Bom, um dos pais ou responsável legal da criança, a quem chamamos de requerente, deverá comparecer ao Juízo da Infância e da Juventude mais próximo da sua casa ou único do Fórum da sua cidade, em posse de seus documentos pessoais originais, o documento de identificação da criança e um comprovante de residência.

Para vôos nacionais, menores de 12 (doze) anos acompanhados de avós, bisavós, tios, irmãos ou sobrinhos maiores de 18 (dezoito) anos, não precisam de autorização, só será necessário mesmo documento da criança e do acompanhante.

Agora, se  ele for com terceiro (maior de 18 anos), este precisará de uma autorização, não judicial, mas dos pais ou responsável, com firma reconhecida, contendo data da viagem, ida e volta, nome de quem acompanhará o menor, duração da viagem, destino e tantos outros dados que seja interessante conter e dar mais segurança.

Adolescentes maiores de 12 (doze) anos não precisam de autorização pra viajar, só precisarão levar seus documentos pessoais mesmo.

Lembrem-se que para viajar na América do Sul (exceto Suriname e Guianas) basta o RG, para os outros países é necessário o passaporte.

Para viagens internacionais, menores de 12 (doze) anos, desacompanhados ou com terceiros que não sejam pais ou responsável legal, precisarão de autorização dos pais ou responsável, com firma reconhecida, seguindo os padrões do CNJ, passaporte válido e visto se for o caso.

Os modelos de autorização estão aqui.

Para crianças acompanhadas de um dos pais, para viagem internacional, será necessário autorização do outro genitor, com firma reconhecida.

Se os pais não quiserem dar a autorização, o menor necessitará de uma autorização judicial.

Assim, o responsável interessado deve ir à Vara da Infância e da Juventude para requerer.

Agora, se a discordância for entre os genitores, o Juízo competente será o da Vara da Família e das Sucessões.

Desde outubro/2014 existe a possibilidade de incluir no passaporte das crianças (menores de 18), a autorização tem a de viagem.

Mais pra frente teremos um post mais detalhado de documentos de viagem para menores.

foto retirada do oglobo

foto retirada do oglobo

Ultrapassados os pontos burocráticos, vamos a alguns pontos práticos:

a) Voo direto ou conexão?

Logo pensamos, vôo direto lógico.

Mas daí pensamos e se este vôo for diurno? Imagina que terrivel!

Então, em caso de vôo noturno, os vôos diretos são a melhor opção.

Para vôos diurnos de 10, 12 horas, melhor uma paradinha no meio da viagem, a criança pode ficar entediada.

A melhor coisa num vôo com bebês  é sincronizar o horário do voo com os horários do sono dele.

Não esqueça de dar, na decolagem ou no pouso, peito ou a mamadeira, por causa da pressão no ouvidinho dos bebês, e para as crianças maiores dê algo para ela mastigar.

Crianças até dois anos podem viajar no colo pagando, conforme orientação da ANAC, no máximo 10% do valor do adulto.

Importante registrar que quando compramos nossas passagens, seja com agências ou internet, as companhias aéreas deixam claro que os assentos estão pré-reservados, ou seja, pode chegar na hora e não estarmos com os assentos próximos.

Então se você morar próximo ao aeroporto ou se for possível fazer seu check-in com antecedência, faça, até porque viagem com crianças não dá pra fazer checkin pela internet (pelo menos em viagem internacional).

b) Bercinho.

Avise a companhia aérea que você vai com bebê pra reservar as primeiras fileiras e também o bercinho, a reserva do berço pode ser feita até 3 (três) horas antes do seu vôo.

A maioria das companhias cobra taxa pelo berço. Aqui tem o preço na TAM.

Mas vc também pode embarcar com o bebê conforto ou cadeirinha de carro sabia?

Ela só tem que ter o certificado dado pela Aviation Child Safety Device.

c) Entreterimento.

Procure saber com antecedência se seu vôo tem telas individuais para filmes e desenhos.

No caso de crianças pequenas, livrinhos de colorir, papel extra, giz de cera, lapis de cor, uns brinquedinhos, ipad com joguinhos, jogos eletrônicos, filminhos, etc.

d) Carrinho 

Outra dica legal é o carrinho de bebê.

Indispensável para bebês e ótimo para as crianças que já andam.

Ele serve para uma horinha de descanso ou mesmo para carregar sacolas, mochilas e os apetrechos do bebê (fraldas, mamadeiras, etc).

Mas fica a dica, ao invés de despachá-lo no check-in ou check-out, despache no portão de embarque.

O carrinho de bebê não conta como volume, então aproveite.

Mas se despachar na porta do avião tem que pegar na porta do avião, ele não vai pra esteira!

e)Preparação

Estando com crianças prefira levar mochila do que a bolsa, lembre de ficar sempre com as mãos livres.

No avião leve sempre pelo menos duas mudas de roupas, umas cinco fraldas extras, paninhos de boca, lenços umedecidos, remédios e casaco.

Se o bebê mamar, leve pelo menos uma mamadeira preparada extra, para o caso de atraso de vôo (só com a mistura sem água), e uma mamadeira extra para usar com água ou suco.

Para crianças um pouco maior, leve biscoitos, pode ser que ele não goste da comida servida.

f) onde ir?

Para bebês e pequenininhos tem que levar em consideração a exposição de sol em excesso, alimentação e cansaço extremo.

Crianças cansadas ao extremo tendem a ficar enjoadas, e não serão uma boa companhia em museus, igrejas etc.

Algumas precauções devem ser deixadas a mão: tenha sempre em mãos o endereço de hospitais próximos de onde vc está hospedada, e no caso de viagem internacional tenha sempre o número do telefone do seguro viagem e o contato do pediatra do seu filho.

aviao1

Aproveite!

Aproveite ao máximo, planeje com antecedência, faça seu roteiro com a participação da criança, faça uma pulseira com telefone e nome da criança para no caso dela ser perder (Deus me livre e guarde!).

Volte e nos conte tudo!!!!

Comments

comments

Jannayna Oliveira

Oieeee, eu sou Jannayna, capixaba, casada, mãe de um rapaz de 6 anos, advogada de profissão, sonhadora de vocação e viajante de coração. Não sou nada talentosa igual minhas amigas aqui não, e ainda sou mega desorganizada, kkk, aliás só sou metódica quando o assunto é VIAGENS!!! Demoro horrores até decidir meu roteiro, quero que tudo fique perfeito, tirando o máximo de proveito do lugar onde eu vou…e no fim, ufa, consigo!!! Aliás, esqueci de dizer, só falo português, arranho um inglês tão fajuto que meu filho de seis anos fala melhor do que eu, mas sou bem arrojada, corajosa e adoro uma aventura. Costumo dizer que para viajar basta o passaporte o resto a gente dá um jeito!!! Então espero ajudar a quem, como eu, adora planejar tudo sozinha, ama viajar nas viagens dos amigos….

Veja mais postagens desse autor →