Um dia em Key West

Por - Categoria: EUA, Flórida, Key West, Relatos

Olá, queridos viajantes!

Esse ano fui pela primeira vez a Miami. Confesso que nunca tive muuuita vontade de conhecer a cidade, nem sei porque, mas o fato é que não me sentia atraída por lá. Então desde o começo do planejamento dessa viagem, minha única real animação dizia respeito a conhecer Key West, que é o ponto mais ao sul da Flórida, e de onde reza a lenda que se consegue ver Cuba (que fica a apenas 90 milhas dali) a olho nu num dia de céu bem aberto.

Cadê Cuba? Eu não vi! Hahaha!

Cadê Cuba? Eu não vi! Hahaha!

Como nossa viagem seria curta, apenas um feriado, não teríamos tempo de pernoitar em Key West, por isso tive que me contentar em passar apenas um diazinho por lá. Aqui faço um relato do meu dia, quem sabe vocês também não se animam a pegar a estrada?

Primeira observação: caso queiram fazer um bate-volta, tenham em mente que devem acordar beeem cedo pra aproveitar bastante… São quase 4 horas de viagem de Miami a Key West, e no caminho a gente passa por uma ponte imeeeeeeensa chamada “7 Mile Bridge” (isso mesmo, sete milhas numa mesma ponte!). A vista até lá é linda, aquele mar azuuuuuul, uau!!! Bem, mas essa vista linda nós só vimos numa parte da estrada… rsrsrs… A corvice atacou com força total: bem quando estávamos na ponte começou o maior temporal que eu já vi na vida! Não dava pra enxergar NADA a frente, era muita, mas muita água mesmo! São Pedro tava lavando a casa de acordo naquele dia, viu!

Eu já comecei a ficar meio chateada, poxa, justo minha esperada ida à Key West ficaria comprometida? Era muito azar! Mas São Pedro me ouviu e resolveu deixar a faxina pra depois, e quando chegamos lá o sol tava incrível (durante o dia uns pingos ameaçaram cair, mas nada que comprometesse nosso passeio, ufa!). Quando estamos quase chegando lá tem muito casarão bacana, com seu barco na “garagem”, um luxo… rs. Imagino que pra galera ali barco é item de primeira necessidade, tipo carro popular, porque todo mundo tem um! Hahaha!

Chegando lá, fomos direto pra Old Town, e eu imediatamente me apaixonei pelo lugar. Primeiro que eu adoro esse lance gay friendly, adoro ruas e/ou cidades com muitas bandeirinhas de arco-íris, onde todo mundo se respeita, onde gente preconceituosa não tem vez. Amo essa vibe de “aqui somos livres pra sermos quem de fato somos e quem quisermos ser”.

Nosso primeiro ponto de parada, claro, foi o Southernmost Point, de onde tiramos umas fotos e tentamos ver Cuba (não dá, e olha que eu nem uso mais óculos! Kkkk). Depois demos uma voltona na cidade de carro mesmo, pra dar uma geral, e estacionamos o carro num public parking perto da Mallory Square. Ali fica o Museu de Arte e História de Key West, com um monte de esculturas pela entrada… eu fiquei morrendo de vontade de entrar pra conhecer, mas meus companheiros de viagem não quiseram e eu fui voto vencido (quem mandou ser a única mocinha ali? Rs).

Museu de Arte e História de Key West e algumas das esculturas que ficam ali por fora

Museu de Arte e História de Key West e algumas das esculturas que ficam ali por fora

Fomos andando pela Greene St e passamos em frente ao Capt. Tony’s Saloon, onde era originalmente o Sloppy Joe’s (bar que ficou famoso porque o escritor Ernst Hemingway curtia tomar uns gorós lá… na época que ele ia, o Sloppy ficava onde hoje era o Capt. Tony’s). O Sloppy se mudou pra ali pertinho, a meia quadra de distância, na esquina da Greene St com a Duval St, e fomos pra lá pra almoçar e tomar uns drinks também (descobri que adoro os drinks e os bares que o Hemingway curtia, ele tinha bom gosto no quesito bebida alcoólica, vide o mojito e o daiquiri que eu tomei em Cuba na Bodeguita e na Floridita kkkkkk). Quando falarem: Hemingway tomava seus gorós aqui, podem entrar que a dica é quente!

Capt. Tony’s Saloon e Sloppy Joe’s, um bem pertinho do outro

Capt. Tony’s Saloon e Sloppy Joe’s, um bem pertinho do outro

O Sloppy Joe’s tinha música ao vivo (um moço cantando rock, aliás, gostei muito do repertório dele) e muuuuita gente de todo tipo, adulto, velho, jovem, gays, heteros, um povo da erva, enfim, uma mistura bem divertida de nacionalidades e comportamentos. Eu comi um Fish and Chips que tava bem gostoso, meio mergulhado no óleo o peixe, mas mesmo assim bem saboroso. E, claro, umas cervejinhas pra entrar no “clima”.

Sloppy Joe’s e meu Fish and Chips mergulhado no óleo, mas booommmm

Sloppy Joe’s e meu Fish and Chips mergulhado no óleo, mas booommmm

Depois do almojanta (porque já tava no meio da tarde… rs) fomos caminhar pela cidade pra fazermos a digestão… uma andada pela Duval St – a rua mais famosa do centro velho – e adjacências. Entramos em várias lojinhas (mas só comprei souvenir mesmo), ficamos um bom tempo caminhando por lá e depois voltamos pra Mallory Square pra vermos o pôr-do-sol, mas ele ia acontecer bem mais tarde (tava anoitecendo bem tarde já) e desisitimos… rs. Pegamos o carro e fomos dar mais uma volta pela cidade, paramos numa praia, de papo pro ar… até que resolvemos voltar pra Miami, pois teríamos que enfrentar mais quase 4 horas de estrada e já estava ficando tarde.

Caso o sol não se ponha tão tarde ou você possa dormir na cidade, eu indicaria procurar um lugarzinho na Mallory Square pra admirar esse espetáculo dali… todo mundo diz que vale a pena, e deve valer mesmo, tamanha a quantidade de gente que se aglomera lá pra dar tchauzinho pro nosso Astro-Rei.. rs

Outra possibilidade bacana são os passeios oferecidos na cidade, como os de barco, jet ski, mergulho… Andando por lá você encontra facilmente algumas empresas oferecendo esses passeios. Já me indicaram essa empresa: Fury (link), mas como eu fiquei apenas um dia lá, não cheguei a usar e nem posso atestar os bons serviços. Mas com certeza vale dar uma pesquisada!

Agora minha conclusão: ir a Key West valeu a pena? Valeu sim, e muuuito! Quero voltar lá pra ficar pelo menos dois ou três dias, lamentei bastante não ter feito esses passeios e nem aproveitado melhor as praias maravilhosas. E também lamentei profundamente não ter ficado lá à noite pra curtir a vibe da cidade, que é uma delícia… Se você puder passar uns diazinhos lá, se jogue! Não vai se arrepender! Agora, se você, assim como eu, só terá mesmo um dia na cidade, se jogue da mesma maneira! Hahaha! Pelo menos você conhecerá um lugar gostoso, amigável, lindo e bem divertido… e com certeza ficará com vontade de voltar por mais uns diazinhos…. rs

E você, querido viajante, já foi pra Key West também? O que achou? Conte-nos suas impressões ou nos dê mais dicas nos comentários :)

Até o próximo post!

Comments

comments